quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Os 13 bonecos mais assustadores do cinema

Olá mundanos, esses dias estava procurando algumas imagens pra fazer uma postagem sobre bonecos assustadores, e acabei me deparando com uma matéria bem legal sobre o mesmo assunto, e a matéria ficou tão legal que não me contive, copiei e não fiz alteração alguma, pois só os bonecos contidos nela já falam por si só.
13. Boneco Zuni (Trilogia de Terror, 1975, Dir: Dan Curtis)

Este simpático suvenir pode se tornar bastante perigoso caso a corrente dourada em seu pescoço, que contém seu espírito assassino, caia. Digamos que o método de contenção do mal é um pouco falho e as chances do infeliz proprietário do boneco ter que acabar lutando contra o pequeno guerreiro zuni no chão do banheiro são altíssimas. Na dúvida, ao viajar para algum país com longa tradição em fetiches ou vodu, a boa e velha camiseta “Fui pra África misteriosa e lembrei de você” é uma melhor pedida!




12. Robert (Robert The Doll, 2015, Dir: Andrew Jones)

Chamar o pequeno Robert de “filhote de Annabelle” não está tão longe da verdade. Além de o filme ter sido lançado na esteira do sucesso do filme de John R. Leonetti, Robert The Doll também é inspirado em uma história supostamente real. Se isso não te convencer, é só olhar bem para as feições do boneco. Não é a cara da mãe? Um verdadeiro presente de grego! Ou de feiticeira jamaicana, no caso.



11. Annabelle (Annabelle, 2014, Dir: John R. Leonetti)

Uma das bonecas assassinas mais famosas do cinema acaba prejudicada por seu próprio filme e fica com o décimo primeiro lugar na nossa lista. Também baseada em uma história real, a verdadeira Annabelle deve ter ficado muito mais perigosa ao ver como foi representada no cinema! A simpática boneca de pano deu lugar a uma das bonecas mais assustadoras que já tivemos o desprazer de ver nas telonas. E se pode haver algo pior que uma boneca horrorosa possuída por um espírito assassino, esse algo é um armário cheio de bonecas da mesma coleção em um quarto infantil! Vá de retro!



10. Pinóquio (Pinóquio – O Perverso, 1996, Dir.: Kevin S. Tenney)

Pinóquio cresceu e agora não quer só ser um menino de verdade. Quer independência, ser livre de suas cordas de marionete e matar em paz como qualquer boneco possuído por uma força maligna. Haja o que houver, se estiver envolvido no julgamento de um pai que matou o filho alegando a influência de um boneco maligno, não leve as provas para casa. Principalmente se tiver crianças em casa.



9. Dolly (Boneca Assassina, 1991, Dir.: Maria Lease)

Ter uma fábrica de bonecas, seu próprio negócio, pode ser o sonho de qualquer jovem empreendedor, mas, ao fixar suas instalações, certifique-se de que sua fábrica não está localizada ao lado de uma antiga tumba sagrada, ou prevejo muitas reclamações no SAC alegando brinquedos defeituosos possuídos por espíritos malignos ancestrais. Fazer recall disso tudo vai dar mais trabalho do que você imagina!



8. Billy (Gritos Mortais, 2007, Dir.: James Wan)

Encontrar um boneco de ventríloquo sentado à sua porta logo após o assassinato de sua esposa, no cinema, é algo para atiçar a sua verve detetivesca e não motivo para transformar o boneco em lenha para a lareira ou serragem para o jardim! E não é que Billy não seja sinistro o suficiente. Só de olhar pra ele, se deixarmos a cena do crime de lado, já iríamos querer trancá-lo em um baú de brinquedos no sótão e jogar a chave fora!



7. Blade (O Mestre dos Brinquedos, 1989, Dir.: David Schmoeller)

Em meio a vasta coleção e bonequinhos de Toulon, Blade é uma unanimidade! Seu sorriso sacana, sua roupa preta e suas faquinhas o tornaram um dos mais assustadores – e queridos – bonecos assassinos do cinema! Puppet Master é a prova de que mesmo que todos nós tenhamos no fundo algum medo primitivo dos nossos amiguinhos de plástico, madeira e engrenagens, brinquedos assassinos ainda é um tema que leva multidões ao cinema, ou não teríamos chegado ao décimo filme da série.



6. Brahms (Boneco do Mal, 2015, Dir.: William Brent Bell)

Elegante e sempre bem-vestido, o mais recente boneco malvado dos cinemas já chega à nossa lista em sexto lugar graças à sua expressão plácida, digna de Michael Myers, que não deixa claro exatamente o que ele está pensando – se é que ele está vivo – e fica sempre aquela dúvida, ele quer brincar de esconde-esconde ou quer me estripar com as próprias mãos? Sua predileção por música clássica, trágica e em alto volume, fecha o pacote da personalidade bizarra de Brahns.



5. Hugo (Devil Doll, 1964, Dir.: Lindsay Shonteff)

Ventríloquo e hipnotizador, Vorelli possui um sinistro boneco chamado Hugo, que ele usa para matar em seu lugar e sair livre de qualquer acusação. O que pode livrá-lo da cadeia pode acabar levando-o para um hospício. Afinal, quem vai acreditar no álibi “não fui eu, foi o boneco”? Por mais assustador que Hugo seja, os homens que puxam as cordinhas sempre serão piores que os bonecos.



4. Chucky (Brinquedo Assassino, 1988, Dir.: Tom Holland)

Se existe algo que aprendemos ao longo de todos esses anos assistindo filmes de terror é que assassinos perigosos prestes a morrer e bonecos não combinam! O resultado pode acabar gerando um simpático boneco que irá figurar para sempre ao lado de assassinos clássicos como Norman Bates, Jason Voorhees, Freddy Krueger, Leatherface. Uma conquista e tanto para um boneco chamado “Carinha Legal”.



3. Fats (Um Passe de Mágica/Magia Negra, 1978, Dir.: Richard Attenborough)

Corky (Anthony Hopkins) é um mágico decadente que retoma uma carreira de sucesso ao se tornar ventríloquo ao lado do boneco Fats. De volta aos trilhos, Corcky vai atrás do seu antigo amor, mas terá que enfrentar um sinistro e ciumento boneco. Se triângulos amorosos são coisas bastante complicadas, imagina um que envolve um boneco de madeira que tem a cara do Anthony Hopkins em seus piores dias. O celibato não parece tão ruim agora!



2. Billy (Jogos Mortais, 2004, Dir.: James Wan)

Apesar de um pouco feio, Billy, por si só, nem é tão assustador assim. O problema é que toda a vez em que você tiver o azar de se deparar com o pequeno boneco, sua vida estará prestes a se tornar um inferno! Você pode acabar tendo que serrar suas próprias pernas, e se isso não for o suficiente pra te deixar com um trauma irreversível de bonecos, não sei o que o deixaria.



1. Palhaço de brinquedo (Poltergeist, O Fenômeno, 1982, Dir.: Tobe Hooper)

Unindo duas fobias em um só boneco, o primeiro lugar não poderia ser de outro senão do palhaço que faz uma pequena ponta em Poltergeist, O Fenômeno, e que fez muita criança passar a noite em claro nos anos oitenta. O palhaço que aterroriza a vida do pequeno Robbie durante uma tempestuosa noite na famosa casa construída sobre um cemitério indígena teve até uma nova versão em 2015, mas apesar de ter sido trabalhado pra ficar mais ameaçador, o palhaço do remake se afasta muito do aspecto de brinquedo do original, que o tornava muito mais pavoroso

Um comentário:

  1. Sensacional... Parabéns pelo blog.
    Estou com saudade dos contos q vc fazia ;D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Copyright © 2013 - Meu mundo e assim |
Design by Betto wert | Tecnologia do Blogger
    Twitter Facebook Google + YouTube